domingo, 23 de novembro de 2008




- Todo mundo pega o meio de transporte mais rápido, almoça em fast-foods, resolve os problemas familiares pelo telefone... tudo para economizar tempo.  
- Tempo... para chegar em casa e ter tempo de perder tempo.



o irmão mais querido não sabe o que fazer com o biscoito inteiro
[então come só porque é a coisa mais óbvia a se fazer]

Um comentário:

Phil-between disse...

Esta nódoa é o paradoxo mais grotesco da contemporaneidade.
Às vezes fico tateando aquela frase do Schopenhauer: "A vida é um pêndulo que oscila entre a angústia e o tédio", à espreita do tédio, e sem encontrá-lo. Apenas a velha companheira dos homens(a angústia) transparece, naquele mar que já não é mais mar,de secos rochedos(os hábitos) que não tardam a soçobrar, soçobrar,soçobrar, até a força morrer e tudo voltar.