domingo, 21 de setembro de 2008


Uma janela aberta há 344 anos.

Um comentário:

Phil-between disse...

Desculpe,mas não tive como esconder o sorriso no canto da boca.

Graças ao Bergotte, havia escravizado meus olhos às dimensões do muro e do mar. Você acaba de libertá-los.

Obrigado por este olhar,Flora.