segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

II

a vida confusa de quem vive ilhado na edição


- Pois é, a gente passa a vida cortando e colando imagens do que imagina que sejam as pessoas com quem vive, convive e acha que sabe como reagiriam às circunstâncias normais.

- Mas cada um faz isso tentando montar a sua própria imagem também, não faz?

- Faz sim, (ou tenta fazer).  O negócio é que a nossa imagem de nós mesmo é muito mais volátil, ela está sujeita a todos os nossos pensamentos, 24h por dia, então na hora de montar o quebra-cabeças de nós mesmos, a gente se perde na edição.

- Ih... então acho que a solução seria que cada um se ouvisse com um pouquinho menos de freqüência.

Um comentário:

Phil-between disse...

"- Ih... então acho que a solução seria que cada um se ouvisse com um pouquinho menos de freqüência."

Lutas contra as vozes do deserto? Puxa...